Gente que veio, gostou e sempre que pode dá uma passadinha por aqui

domingo, 31 de agosto de 2008

153) Domingo gostosinho...






Procuro um amor
que seja bom pra mim
Vou procurar, eu vou até o fim.
E eu vou tratá-la bem
pra que ela não tenha medo
quando começar a conhecer
os meus segredos.
Procuro um amor
pra estar junto
nos bons e nos maus
momentos desta vida.
(Frejat me permita a adaptação)










sexta-feira, 29 de agosto de 2008

151) O que fazemos de nós...






Nosso coração sabe
imediatamente aquilo
que nossa mente
custa a descobrir.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
É mais fácil renunciar
a um sentimento do que
perder um hábito.
(Marcel Proust - 1871/1922, escritor francês)
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Na paixão, é saudável
uma loucura equilibrada.
Por amor, viro criança.
(N.L.)
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Hoje, depois de ter aceito que
as coisas realmente passam
e nem por isso deixam de
ter sido boas, compreendo
o que você sempre quis dizer
com 'viver ao embalo do vento'.
Mais do que entender, vou indo,
exatamente pra onde o vento me leva.
E percebo que não é ruim como pensei.
Tem seus encantos, suas sonoridades.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

domingo, 24 de agosto de 2008

149) Mais uma história de gente...


Fotos J.Ramos




Lúcia parece ter 50 anos,
mas duvido que tenha mais
de 40.
Nas andanças com a Mina
pelo bairro, conheci, ontem,
mais essa personagem
da minha história.
Insistentemente, Mina correu
ao encontro dela, que estava
no meio da rua, e fez aquela
festa - com fogos de artifício e
banda de música -, que só os
cães sabem fazer.
Logo imaginei que ela devia
ter cachorros em casa e a
minha Maluquete havia sentido
o cheiro deles em suas roupas.
Dito e feito. Lúcia contou que
tem o Dudu, um cachorrinho
de dois anos, e a Pitica,
uma cadelinha de nove.
Como não poderia deixar de
ser, pelos instintos de interiorana
chegada a papo de gente e de
jornalista vidrada em comportamento,
engatei o 'conversê' e fui fazendo
minhas perguntas, ciente de que
não devia assustá-la.
A 'moça' contou que tem 'olhado'
carros na minha rua para sobreviver.
Moradora do Bairro Bom Sucesso -
que, confesso, ouvi falar pela
primeira vez -, depois do Betânia,
ela diz que os dois cachorrinhos
são sua família. Os pais, de quem
era a única filha, vinda de
Desterro de Minas, morreram e
ela ficou só no mundo.
Antes de começar a vigiar carros
à noite por essas bandas tão
distantes de casa, Lúcia fazia refeições,
que vendia por aí.
Agora, em uma explicação meio
confusa, disse que está doente e
não tem ânimo para cozinhar,
assim, prefere passar boa parte da
noite andando entre os carros
e conhecendo gente, com quem
troca algumas palavras, além
das que reserva aos seus
cachorros.
Ela me contou um pouco
da sua vida, sofrida, mas
não me pareceu triste.
Organizada, trazia uma
sacolinha cheia de frutas e
água, para suportar a noite
movimentada.
Disse que encontra muita
gente boa, mas, diante da
minha avaliação de que
o mundo tem mais gente boa
do que o contrário, discordou,
sorridente:
'que é isso, menina, conheço mais
gente que você e posso garantir
que não é bem assim. Gente do
bem anda sendo raridade'.
Será?

sábado, 23 de agosto de 2008

148) De escafandros esdrúxulos a borboletas sagazes...





Poesia do enfrentamento,
da superação,
da mesma descoberta de
Sísifo, do amor à vida,
onde quer que ela esteja.
No subir e descer montanha,
no menos inusitado,
nossas fraquezas inevitáveis.
Foi o que percebi em
O escafandro e a borboleta,
filme baseado no best-seller
homônimo e autobiografia
de Jean-Dominique Bauby.
Vencedora do prêmio de direção
no Festival de Cannes e no
Globo de Ouro, a película tem
tomadas sensíveis ao extremo e
trilha sonora mais que especial.
Editor da revista Elle francesa,
Bauby (vivido por Mathieu Amalric)
sofreu um derrame cerebral
aos 43 anos e ficou quase
totalmente paralisado.
Lúcido, movia apenas o olho esquerdo,
com o qual se comunicava,
por meio de piscadelas.
Um lindo filme!
Vale conferir.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

147) Blog tristinho






Os diamantes são indestrutíveis?
Mais é meu amor.
O mar é imenso?
Meu amor é maior,
mais belo sem ornamentos
do que um campo de flores.
Mais triste do que a morte,
mais desesperançado
do que a onda batendo no rochedo,
mais tenaz que o rochedo.
Ama e nem sabe mais o que ama.

(Adélia Prado)










domingo, 17 de agosto de 2008

146) Palavras pra mim mesma

Foto JM




Esquece calmo e forte.
O destino que impera,
um recíproco amor às almas todas deu.
Em vez de desejar o olhar que te exaspera,
procura esse outro olhar,
que te espreita e te espera,
que há por certo um olhar
que espera pelo teu...
(Menotti del Picchia, em Juca Mulato)
Mas não basta viver com a dor,
mesmo compreendendo-a.
A evolução é regra magna e
a felicidade é um dever de toda criatura.
Portanto é imprescindível buscar caminhos
para que se possa cessar a ação da dor
em nossas vidas.
(Roberto Lúcio Vieira de Souza, médico psiquiatra e escritor)


Cuida de ti, é o mais certo.
Chora tudo, esvazia-te.
Deixa doer a tua dor,
que não a desconheces,
assim como já conhecestes
o amor, o outro lado dessa dor.
Já o tivestes nas entranhas,
convencendo-te de que é real
e tão poderoso quanto ainda
acreditas.
Preserva pois essa crença.
Valoriza-te, como a vida já faz.
Prepara-te de novo para abrir
as tuas portas, os teus poros,
para alguém que,
com certeza,
um dia há de chegar
e te amar.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

145) As cores de Deus




Fotos Lugoca
Ó Pai, Justo e Generoso,
aponta-me, uma vez mais,
o caminho simples de ser feliz.
Assim seja!



terça-feira, 12 de agosto de 2008

144) Eu e meus mitos

Foto Fred





Ando me sentindo meio Sísifo,
aquele personagem da mitologia
condenado pelos deuses a passar a vida
empurrando uma grande pedra
até o alto de uma montanha.
Ao chegar ao topo, Sísifo devia ver
a pedra rolar novamente
montanha abaixo e repetir a façanha.
Assim seriam todos os dias de vida
que lhe restavam.
O que, digamos, "amenizou" o castigo de Sísifo
foi que ele conseguiu encontrar prazer e alegria
no eterno subir montanha, ver a pedra rolar
e voltar para buscá-la.
E é aí que me diferencio de Sísifo neste momento.
Não tenho sentido prazer em rolar
minhas pedras montanha acima sozinha.
Muito menos em ficar lá no alto
vendo-as cair e depois
repetir e repetir e repetir tudo isso.
Não que seja impossível eu encontrar prazer
neste rolar a vida que nos é fadado.
Mas prefiro rolá-la com alguém ao meu lado,
e, do alto da montanha,
quando ela tiver que cair desenfreadamente,
que esse alguém e eu possamos nos sentar,
com calma, e apreciar a paisagem,
olhando na mesma direção.
Pessoas amigas, como o Pedro Lobato,
a Augusta e a Marisa, que sempre lêem
este blog e, em vez dedeixar comentários
aqui, me enviam e-mails carinhosos
a respeito, não precisam se assustar
com esse meu desabafo mitológico.
O Pedro, por exemplo, me escreveu
há poucos dias que estava achando
meu blog mais alegre do que andou
alguns meses, principalmente,
no ano passado. E foi uma
observação pertinente, de homem
que sabe olhar as mulheres
com sensibilidade, que lê as
entrelinhas como poucos.
Verdade é, Pedro, meu mestre,
que sou essa transparência
que você percebe mesmo.
E andei mais feliz recentemente -
apesar de, como você sempre
me diz, procurar manter o
sorriso nos lábios com freqüência.
Mas sou daquelas que,
pra andar pra frente,
precisa crer que sempre
vem coisa boa por aí.
EM TEMPO: Parabéns pra minha
amiga gêmea Betola.
Que Deus lhe dê sempre
saúde e paz. Amo muito você!!!

domingo, 10 de agosto de 2008

143) Carinho, música e mais carinho...




Fotos: Nós


Alguém como eu pode reclamar da vida?
Quem tem amigos como o Preguinha, o Bú,
a Bela, a Bety, a Marisa, o Miguel e o Samuca
não tem motivos pra reclamar.
E, imagine, ainda, com uma amiga
que canta lindamente como a Érika?
Com amigas que estão chegando,
como a Carol.
Puxa vida, consigo preencher os dedos
de mais de uma mão com amigos
verdadeiros! Isso é uma bênção!
Ter por perto pessoas que ligam pra
saber como você está, que lhe beijam,
abraçam, ouvem e até fazem massagem!?
Bom demais!!!
Massagem na alma, com o carinho,
o olhar, a atenção, a música.
Massagem no corpo, com as mãos,
os abraços, os beijos.
Gente, de verdade:
Bom demais ter vocês na minha vida.
Bom saber que estão comigo em vários
momentos: nos das risadas e
nos de choro.
E o que mais me encanta em todos
vocês, que já falei em um texto deste
blog sobre o Samuca, é que sabem
dizer o que sentem. Sabem que faz
feliz abrir o sentimento pro outro.
Isso foi algo que conquistei, que
aprendi, e hoje me permite ser uma
pessoa muito melhor, de verdade, comigo.
E tudo o que estou dizendo aqui é pra
vocês, listados acima. Não tem nenhuma
mensagem indireta pra ninguém, porque
este espaço, que é parte de mim,
não existe pra isso.
Este espaço é pra falar as coisas direto,
e, hoje, o que mais preciso dizer é que,
novamente, me fizeram muito feliz ontem.
Vou querer mais hoje...

terça-feira, 5 de agosto de 2008

142) Quebranto

Foto Lugoca




Meu Deus, como espero muito da vida!
Quero serenidade, saúde, amor e colo.
E mesmo depois de minha mestra
Regina Teixeira da Costa passar anos
me dizendo que "viver é difícil", e de
contestá-la por inúmeras vezes,
continuo acreditando que é possível.
Talvez por ter apreendido, nas
entrelinhas, seus ensinamentos,
de que viver é difícil, sim, mas,
principalmente, porque teimamos
em não facilitar.
Insistimos em ver apenas a
manchinha pequena e solitária
na enorme folha branca.
E, na nossa condição de humanos
erráticos, carregamos uma infinidade
de manchinhas - defeitos, imperfeições,
neuras, fraquezas, carências, faltas -
que saltam aos olhos quando nos
apreciamos uns aos outros.
Ainda sonho e busco, Ó Pai,
enxergar além das manchinhas,
ignorá-las, de preferência, diante
de todos os matizes que o outro,
certamente, tem.



Em tempo: Quebranto, na foto, além de tantas coisas, é o mais recente espetáculo do Grupo Sarandeiros. Vale conferir!




sexta-feira, 1 de agosto de 2008

141) As Minas vão entrar em campo

Autor: Valf



Esse é o escudo/logo do time As Minas
para o Torneio Álvaro Teixeira da Costa
de Futebol Society, que será disputado
em outubro, em Belo Horizonte.
Quem nos deu de presente foi o fera Valf,
nosso colega da Redação do EM.
Segundo a capitã da equipe, Izabela,
o escudo foi feito com base no espelho
de Ártemis, deusa grega das florestas,
também chamada de Diana,
irmã gêmea de Apolo.

E hoje à tarde tem festa na Contorno,
no quarteirão próximo à Flávio dos Santos,
na Floresta. Várias bandas bacanas
vão tocar, como a Top Less,
da Érika Ribeiro, que interpreta
a música do clip abaixo como ninguém.
Imperdível!

http://br.youtube.com/watch?v=9lM73DoWCW8&feature=related